Início>Que outras categorias são utilizadas pelo IARC para classificar o potencial de um determinado agente provocar cancro?

A Agência Internacional para a Investigação sobre o Cancro (IARC) identifica fatores ambientais que podem aumentar o risco de cancro em humanos.  Estes incluem químicos, misturas complexas, exposições ocupacionais, agentes físicos e biológicos, e fatores do estilo de vida.  A classificação dos agentes é dividida em 5 grupos distintos, de acordo com o seu potencial cancerígeno: Grupo 1, Grupo 2A, Grupo 2B, Grupo 3 e Grupo 4.  O Grupo 1 classifica os agentes como carcinogénicos para humanos, inclui 107 agentes e é usado quando existe evidência suficiente de carcinogeneidade para humanos.  No Grupo 2A, os agentes são classificados como provavelmente carcinogénicos para humanos, estando incluídos 59 agentes nesta categoria; a classificação neste grupo é usada quando existe evidência limitada de carcinogeneidade para humanos. e evidência suficiente de carcinogeneidade em estudos animais.  No Grupo 2B, os agentes são classificados como possivelmente carcinogénicos para humanos, estando incluídos 266 agentes; este grupo é usado quando existe evidência limitada de carcinogeneidade para humanos, e evidência insuficiente de carcinogeneidade em estudos animais, e também pode ser usado quando existe evidência inadequada em humanos, mas existe evidência suficiente em estudos animais.  No Grupo 3, os agentes não são classificáveis como carcinogénicos para humanos, incluindo 508 agentes; este grupo é usado quando a evidência de carcinogeneidade para humanos é inadequada, e quando é inadequada ou limitada em estudos animais.  No Grupo 4, os agentes são classificados como provavelmente não carcinogénicos para humanos, estando incluído 1 agente nesta categoria; este grupo é usado quando a evidência sugere falta de carcinogeneidade para humanos e em estudos animais (ver aqui).

2020-02-18T17:04:54+00:00
Go to Top